AVALIAÇÃO DA PLANTA DE PAISAGISMO Spatiphyllum wallisii EM FITORREMEDIAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS

LUIZA ABREU PEREIRA PIERMATEI

Resumo


A água é considerada um Direito Humano, tanto para consumo como em nível de saneamento. Com o intuito de verificar o potencial de fitorremediação da planta usada em paisagismo Spathiphyllum wallisii, amostras de água foram coletadas no Córrego dos Contos, um manancial situado dentro do município de Ouro Preto – MG, o qual recebe lançamento de efluentes domésticos. No período entre maio e junho de 2018, duas campanhas de amostragem foram realizadas e as amostras de águas coletadas em três pontos do Córrego dos Contos passaram pelo procedimento de fitorremediação usando S. wallisii. O potencial fitorremediador foi avaliado por parâmetros físico-químicos como pH, turbidez, nitrito, nitrato, fosfatos, cloretos, demanda bioquímica de oxigênio (DBO) e demanda química de oxigênio (DQO). Também foi aplicado o Protocolo de Avaliação Rápida da Diversidade de Habitats em Trechos de Bacias Hidrográficas, o qual aborda determinadas variáveis relacionadas à degradação ambiental da região, e como é a situação geral nos pontos de aplicação. A relação DQO/DBO indicada pelos resultados teve valor obtido abaixo de 2,5, o que significa que um tratamento biológico tem grandes chances de obter sucesso, o que justifica o uso da fitorremediação. O estudo demonstrou que a planta S. wallisii apresenta potencial para fitorremediação e sugere que o trabalho seja continuado, utilizando a planta in locus, pois além do aspecto fitorremediador a mesma pode contribuir para uma melhoria da qualidade do entorno.

Palavras-chave: fitorremediação, águas residuárias, Spathiphyllum wallisii.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2447-8091