SOBRE A FUNÇÃO DAS PREDICAÇÕES INTENCIONAIS: OBJEÇÕES AO MENTALISMO

Filipe Lazzeri, Jorge Oliveira Castro

Resumo


Neste  trabalho,  questionamos  a  perspectiva  menta-lista sobre as predicações intencionais, entendida como aquela segundo a qual  estas  predicações,  em  seu  uso  ordinário,  têm  a  função  primária de  designar  entidades  internas  ao  organismo  (estados,  processos  ou similares)  determinantes  causais  de  seus  comportamentos. Apontamos  três  objeções  a  ela,  baseadas  na  análise  lógica  das predicações intencionais (a linha fundamental das quais já concebidas por  outros  autores,  nomeadamente,  Bennett  e  Hacker,  Ryle, Wittgenstein  e  Skinner).  Simultaneamente,  procuramos  também delimitar  elementos  de  uma  abordagem  satisfatória,  não-mentalista, sobre  a  função  dessas  predicações.  Propomos  a  abordagem  de  Ryle coadunada  com a  causação selecionista do  comportamento  como  tal alternativa.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.