SOBRE O SENTIDO E A REFERÊNCIA

Gottlob Frege, Tradução: Sérgio R. N. Miranda

Resumo


A igualdade[1] desafia a reflexão com questões a seu respeito que não são fáceis de responder. Ela é uma relação? Uma relação entre objetos? Ou entre nomes ou símbolos de objetos? Havia admitido essa última alternativa na Conceitografia (Begriffsschrift). As razões que parecem depor a seu favor são as seguintes: a = a e a = b são nitidamente frases com valores cognitivos diferentes: a = a vale a priori e, conforme Kant, deve ser denominada “analítica”, enquanto frases da forma a = b geralmente contêm ampliações valiosas do nosso conhecimento e nem sempre podem ser justificadas a priori. A descoberta que não é um novo Sol que se levanta a cada manhã, mas sempre o mesmo, foi, sem dúvida, uma das mais extraordinárias na astronomia. Ainda hoje o reconhecimento de um pequeno planeta ou de um cometa nem sempre é algo óbvio. Ora, se quiséssemos ver a identidade como uma relação entre aquilo a que se referem os nomes “a” e “b”, pareceria que a = b não poderia ser diferenciado de a = a, caso a = b seja verdadeiro. Por esse meio seria exprimida uma relação de uma coisa consigo mesma, e, na verdade, uma relação que cada coisa mantém consigo mesma, mas que nenhuma mantém com outra. O que se quer dizer com a = b parece ser que os símbolos ou nomes “a” e “b” se referem à mesma coisa, e assim estaríamos a falar desses símbolos; uma relação entre eles seria afirmada. Mas essa relação só existiria entre os nomes ou símbolos à medida que eles nomeassem ou designassem algo. Ela seria uma relação estabelecida pela associação de cada um dos dois símbolos com a mesma coisa designada. Mas essa associação é arbitrária. Ninguém pode ser proibido de tomar como símbolo de algo um processo ou objeto qualquer que possa ser gerado arbitrariamente. Nesse caso, a frase a = bnão diria mais respeito à coisa mesma, mas só ao nosso modo de designação; não exprimiríamos com ela nenhum conhecimento real.

[1] Uso essa palavra no sentido de identidade e entendo “a = b” como “a é o mesmo que b” ou “a e b coincidem”.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.