G. A. COHEN E A JUSTIÇA DAS TRANSAÇÕES DE MERCADO

Aluízio Couto

Resumo


Neste artigo, avalio um argumento de G. A. Cohen contra a justiça das transações de mercado. Para Cohen, uma transação de mercado seria idealmente justa apenas se fosse epistemicamente transparente. Sustento que pode haver injustiça mesmo se a condição for satisfeita e que há casos em que ela não é satisfeita e mesmo assim há preservação da justiça, o que torna a condição inútil. No fim, defendo rapidamente que a propriedade privada é importante caso valorizemos a liberdade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.