FORMAS DA HISTÓRIA E DA TEMPORALIDADE: REVISITANDO “EM 1926” DE HANS ULRICH GUMBRECHT

Marcelo Jasmin

Resumo


O presente trabalho apresenta algumas hipóteses acerca dos modos de elaboração da historiografia de Hans Ulrich Gumbrecht, tendo como foco o seu livro Em 1926 - Vivendo no Limite do Tempo. Trata de aproximar, num primeiro momento, a sincronia que caracteriza esta obra das formulações clássicas de Jacob Burckhardt acerca da escrita historiográfica de A Cultura do Renascimento na Itália, e seu afastamento crítico das filosofias da História, para, em seguida, contrastar as duas obras em busca do que é próprio à criação gumbrechtiana.


Palavras-chave


Hans Ulrich Gumbrecht; historiografia; sincronia; tempo histórico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Artefilosofia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ArteFilosofia - Publicação Semestral

Revista de Estética e Filosofia da Arte do Programa de Pós-graduação em Filosofia - UFOP

ISSN: 2526-7892 (on-line)

ISSN: 1809-8274 (impresso)

Qualis CAPES: B1 (Filosofia)

Endereço de contato: artefilosofia.defil@ufop.edu.br 

ArteFilosofia – Biannual Journal

Journal of Aesthetic and Philosophy of Art. Graduation Program on  Philosophy – UFOP

ISSN: 2526-7892 (on-line)

ISSN: 1809-8274  (print)

Qualis CAPES: B1 (Philosophy)

Contact: artefilosofia.defil@ufop.edu.br