Das vozes do silêncio ao silêncio da linguagem: as relações entre pintura e literatura em M. Merleau-Ponty

Wanderley C. Oliveira

Resumo


Neste trabalho, refletimos a pergunta: como é possível para o artista comunicar o sentido de sua obra? O objetivo é mostrar que esta comunicação se torna possível através da conquista, pelo artista, de seu estilo. O estilo nasce na percepção do artista. Ele é, assim, a visão de mundo do artista tornada visível em suas obras. A pintura, deste modo, fala, isto é, comunica ou significa, mas sua voz, composta pela diacriticidade de cores e traços, é ainda voz do silêncio. Com o intuito de avançar na questão da possibilidade de comunicar o sentido de nossa experiência do mundo, passaremos à expressão em sua face linguística, abordando a obra literária. Ao concluir o trabalho, pela mesma diacriticidade que faz com que a pintura fale, chegaremos ao silêncio da linguagem na literatura.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista ArteFilosofia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ArteFilosofia - Publicação Semestral

Revista de Estética e Filosofia da Arte do Programa de Pós-graduação em Filosofia - UFOP

ISSN: 2526-7892 (on-line)

ISSN: 1809-8274 (impresso)

Qualis CAPES: B1 (Filosofia)

Endereço de contato: artefilosofia.defil@ufop.edu.br 

ArteFilosofia – Biannual Journal

Journal of Aesthetic and Philosophy of Art. Graduation Program on  Philosophy – UFOP

ISSN: 2526-7892 (on-line)

ISSN: 1809-8274  (print)

Qualis CAPES: B1 (Philosophy)

Contact: artefilosofia.defil@ufop.edu.br