Entre discursos e práticas de avaliação matemática nos primeiros anos de escolarização

Fernanda Celestino de Souza Meneguello, Klinger Teodoro Ciríaco

Resumo


Neste artigo, buscamos discutir práticas de avaliação matemática relatadas por duas professoras dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Para este fim, recorremos a dados provenientes de um estudo realizado em 2016 em que objetivou-se compreender os discursos sobre avaliação matemática. A metodologia adotada se inscreve no campo qualitativo, de caráter descritivo-analítico, em que utilizam-se entrevistas semiestruturadas para recolher dados subjacentes à situação estudada. Da análise, evidenciou-se que ambas as docentes relatam ser importante ter um registro escrito para a prática avaliativa (prova escrita), contudo, em apenas um caso a professora descreve a utilização de outros materiais e métodos para o processo avaliativo dos alunos, como, por exemplo, seminários e/ou trabalhos em grupo. Em síntese, pode-se concluir que, com base nos dados reunidos neste artigo, a temática avaliação ainda é incipiente nos programas de formação inicial e continuada.

Palavras-chave: Avaliação. Prática Docente. Educação Matemática.


Between speech and mathematical evaluation practice in the first years of schooling

The article aims to discuss mathematical evaluation practices declared by two teachers from the earliest years of Elementary School. For this purpose, we used data from a study conducted in 2016, in which the objective was to understand the discourses on mathematical evaluation. The methodology adopted is qualitative descriptive-analytical in which we use semi-structured interviews to collect data related to the situation studied. From the analysis, it was evidenced that both teachers report being important to have a written record for the evaluative practice (written test), however, in only one case the teacher describes the use of other materials and methods for the students’ evaluation process, for example, seminars and/or group work. In summary, we can conclude that, based on the collected data, the thematic evaluation is still incipient in the programs of initial and continuous training.

Keywords: Evaluation. Teaching Practice. Mathematical Education.


Entre discursos y prácticas de evaluación matemática en los primeros años de escolarización

El artículo busca discutir prácticas de evaluación matemática declaradas por dos profesoras de los años iniciales de la Enseñanza Fundamental. Para este fin, recurrimos a datos provenientes de un estudio realizado en 2016 en que se objetivó comprender los discursos sobre evaluación matemática. La metodología adoptada se inscribe en el campo cualitativo de carácter descriptivo-analítico en el que utilizamos entrevistas semiestructuradas para recoger datos subyacentes a la situación estudiada. En el análisis, se evidenció que ambas docentes relatan que es importante tener un registro escrito para la práctica de evaluación (prueba escrita), sin embargo, en un solo caso la profesora describe la utilización de otros materiales y métodos para el proceso de evaluación de los alumnos, por ejemplo, seminarios y / o trabajos en grupo. En síntesis, podemos concluir que, con principio en los datos reunidos en este artículo, la temática evaluación sigue siendo incipiente en los programas de formación inicial y continuada.

Palabras clave: Evaluación. Práctica Docente. Educación Matemática.


Texto completo:

PDF

Referências


LOPES, Celi Espasandin. Discutindo ações avaliativas para as aulas de Matemática. In: LOPES, Celi Espasandin; MUNIZ, Maria Inês Sparrapan. (Org.). O processo de avaliação nas aulas de Matemática. Campinas: Mercado das Letras, 2010, p. 135-149.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reta e Augusto Pinheiro. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF, 1997.

FIORENTINI, Dario. Memória e análise da pesquisa acadêmica em educação Matemática no Brasil: o banco de teses do CEMPEM/FE-UNICAMP. Zetetiké, Campinas, v. 1, n. 1, p. 55-76, 1993.

FLORCENA, Andressa. Práticas avaliativas em Matemática de professores do Ensino Fundamental: aproximações e distanciamentos em relação às recomendações da Educação Matemática. 2013. 159f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista. Presidente Prudente.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra 1974.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação, mito e desafio: uma perspectiva construtivista. 12. ed. Porto Alegre: Educação e Realidade, 1993.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LORENZATO, Sérgio. O laboratório de ensino de Matemática na formação de professores. Campinas: Autores Associados, 2006.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 18 ed. São Paulo: Cortez, 2006.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Epu, 1986.

MACIEL, Domício Magalhães. A avaliação no processo ensino-aprendizagem de Matemática, no Ensino Médio: uma abordagem formativa sócio-cognitivista. 2003. 163f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

MELO, Severino Barros; HOLANDA, Dorghisllany Souza. Gincana de Matemática: uma alternativa como recurso didático e como instrumento de avaliação. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, XI, 2013, Curitiba. Anais do XI ENEM – Educação Matemática: retrospectiva e perspectivas. Curitiba: SBEM, 2013, p. 1-10.

MENEGUELLO, Fernanda Celestino. Práticas de avaliação matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental. 33f. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Naviraí.

MENGALI, Brenda Leme da Silva. A cultura da sala de aula numa perspectiva de resolução de problemas: o desafio de ensinar Matemática numa sala multisseriada. 2011. 218f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade São Francisco. Itatiba.

MOREIRA, Daniel Augusto. O método fenomenológico na pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.

REIS, Leonardo Rodrigues. Rejeição à Matemática: causas e formas de intervenção. 2005. 12f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Matemática) – Universidade Católica de Brasília. Brasília.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em Educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VALUGA, Vânia Kelen Belão. As reflexões sobre a prática da avaliação em sala de aula. In: MENIN, Ana Maria da Costa Santos. (Org.). A compreensão de um conceito: o avaliar. A construção de um conceito: o transformar. Presidente Venceslau: Letras à Margem, 2007, p. 115-135.




DOI: https://doi.org/10.33532/revemop.v1n1a1

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 Revemop está licenciada sob Creative Commons